Neste artigo trago para vocês uma dica super valiosa para quem utiliza o sensor de temperatura LM35 da Texas Instruments (datasheet aqui).
   Recentemente eu tive que utilizar este sensor para um de meus projetos, e ele tinha que ficar longe do placa PCI do Arduino (microcontrolador que lê o valor analógico do LM35 e converte para temperatura); eu pesquisei na internet e descobri que as soluções adotadas para LM35 com cabo longo (e os resultados obtidos) variam muito: as pessoas utilizam desde cabo coaxial, par trançado, circuitos de amplificação, filtros RC, resistor de pull-down, etc. Efetuei estas pesquisas no Fórum da Parallax, do Arduino e também no StackExchange.   

   Decidi então que eu tinha que testar as soluções por mim mesmo, e resolvi ir direto ao datasheet do LM35; para minha não-surpresa existe uma seção inteira sobre cuidados com instalação deste sensor!. É a seção 8.1.1 (página 14), chamada de “Capacitive drive capability (capacidade de lidar com cargas capacitivas). O circuito sugerido para superar o problema de cabos longos é visto abaixo:

   Então eu implementei exatamente o circuito acima, porém como eu não tinha um resistor de 75 ohms, acabei utilizando um de 120 ohms. Para os testes, o tamanho do cabo que coloquei entre o sensor LM35 e a placa Arduino UNO foi de 90 centímetros, em formato de “trio trançado” (VCC, Sinal e GND).

   Na imagem acima é possível ver a montagem final do circuito sugerido no datasheet do LM35, com um resistor de 120 ohms, um capacitor de 1uF e três cabos trançados com 90cm de comprimento. 
   O Skecth (programa) que utilizei para testar esta montagem com o Arduino UNO foi o “AnalogInOutSerial.ino”, que já vem com a IDE do Arduino e mostra o valor de uma entrada analógica no monitor serial da IDE.
   A leitura de temperatura no LM35 ficou estável durante os mais de 30 minutos de testes com o sensor no meu laboratório, entorno de 23,46 graus celsius; a temperatura indicada tanto pelo meu termômetro de mercúrio (de parede) como pelo meu termômetro Laser (Benetech GM320) foi de 21 graus celsius.
   Resumo: utilizando apenas o filtro de ruído sugerido pelo dasheet, foi possível obter leituras consistentes de temperatura a partir de sensor LM35.
Observação: não testei esta solução com cabos mais longos,  porém vi na internet pessoas que conseguiram bons resultados com cabos de até 1,5m. Você já implementou algum circuito com cabos longos com o LM35? como foi a experiência?.
Hack do Fritzen [5] – LM35 com cabos longos (longe da protoboard)
Classificado como:                            

Uma ideia sobre “Hack do Fritzen [5] – LM35 com cabos longos (longe da protoboard)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
11 + 5 =