Existe no mercado uma grande variedade de placas e componentes para prototipagem e desenvolvimento  de produtos eletrônicos: seja para hobbistas, universitários, para o comércio ou indústria. 
   Uma grande parte destes produtos se torna disponível para nós hobbistas (e makers) através de “breakout boards“, que nada mais são do que conjuntos de  componentes pré-montados e que servem para executar uma ou mais funções somente.
   Todo o ecossistema do Arduino (e de outros como Intel Edison, Intel Galileo, BeagleBone, etc) se baseia no conceito de breakout boards, também conhecido como “shields” (ou “escudos” conforme a tradução ridícula do Aliexpress).
   Da mesma forma que tudo nesta vida, nem tudo são flores:  as breakout boards que servem para um ecossistema não servem para outro (e vice-versa) devido á dimensional mecânico, tensões de alimentação, incompatibilidade de código, etc. 
   Porém nós makers e entusiastas sempre temos uma carta na manga: dispondo de um ferro de solda e um  pouco de tempo livre nós fazemos milagres!; e ainda por cima  conseguimos  adaptar a o shield que quisermos no ecossistema que quisermos. Por isso eu elaborei este artigo: para mostrar á vocês um pouco das gambiarras e adaptações que eu fiz ao longo da minha jornada maker. Clique nas imagens para ampliar.
Na imagem abaixo você vê um  módulo Bluetooth BLE 4 CC2541 da Texas Instruments, que não encaixa em placa nenhuma, então tive que adaptar!.
Esta simpática e pequena placa é o Espruino Pico, um ARM Cortex-M4 que interpreta Javascript

Teve também este módulo Wifi (ESP-12) que eu queria encaixar na minha protoboard… 

E o que dizer do ESP8266, que mal conectou e já considero tanto (kkkk):

Teve também este módulo Bluetooth BLE N51422 da Nordic Semiconductors (que está sentado na minha bancada até hoje esperando ser desenvolvido)

Aqui vem uma gambiarra legal: um Arduino UNO standalone com sensor  de pressão BMP085 e conector para breakout boards: 
E aqui uma das breakouts que desenvolvi, um módulo GPS (NEO-6 da uBlox) com antena:

Outro shield, deta vez com um leitor de cartões micro SD >>

Já este aqui é um shield-gambiarra para leitura de tensão analógica até 50V:

Já esta é a primeira  versão da minha estação meteorológica, que fiz baseado no shield de cartão SD  da Sparkfun: 

Finalmente como todo maker que ser preze, eu fiz minha própria placa de circuito impresso (PCI) para a versão 2  da estação meteorológica >>

   E você, fez muitas gambiarras para seus projetos? se tiver o link para o projeto (ou fotos) compartilhe  nos comentários abaixo!!.
Hack do Fritzen [2] – Conectando placas á outras placas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
30 + 23 =