O autor deste blog é um contribuinte ativo de projetos da plataforma Kickstarter (um similar Americano ao Catarse e ao Kickante), tendo ajudado no financiamentos de mais de uma dezena de projetos tecnológicos super interessantes. Você pode conhecer um pouco mais sobre estes projetos clicando aqui. Um dos projetos que financiei foi o Lightors (Monsters Batteries), uma pilha recarregável (AA e AAA) através de USB, com o conector USB embutido na pilha!. Veja imagem abaixo. 
   Técnicamente falando, o grande diferencial da Lightors é que as baterias são carregadas via micro-USB e o conector está embutido na própria pilha!. O grande porém é que a tecnologia química utilizada é NiMH (níquel-hidreto metálico), desenvolvida nas décadas de 70 e 80 para substituir as pilhas de Ni-Cad (níquel cádmio). As vantagens da NiMH em relação á Ni-Cad são: menos efeito memória e menos poluição para o meio-ambiente.
   Porém nem tudo são flores, principalmente quando se trata das atuais baterias Li-ion; segundo uma rápida pesquisa na internet é possível reparar que as baterias NiMH já caíram em desuso na maioria das aplicações (exceto alguns nichos como telefones sem fio e câmeras digitais, além de pilhas recarregáveis para uso geral). Isto se deve á alguns fatores: o preço da Li-ion tem caído significativamente nos últimos anos, seu tempo de carga é menor (enquanto as NiMH podem demorar de 4 a 6h para carregar, as Li-ion demorar de 2 a 3h), e sua densidade energética é maior. 
   Para resumir a história, eu adquiri dois pares de pilhas da Lightors no kickstarter (ao custos de $7 cada par): um par de tamanho AA e um par AAA, com a intenção de testa-las e entender seu funcionamento, devido á ter um carregador embutido na própria pilha. Minha intenção é fazer uma série de dois posts (este já é o primeiro), sendo que no segundo post farei um completo teste de carga e descarga com estas pilhas, para verificar se elas realmente possuem a capacidade energética prometida. 

Vejo vocês na segunda parte desta série (dia 29/12/2015 aqui no blog)!!.
Teste de baterias Ni-MH – parte 1

2 ideias sobre “Teste de baterias Ni-MH – parte 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
8 + 9 =